Alerta na saúde: Baixo Amazonas em bandeira vermelha, novo fluxo de atendimento na UPA e mais três mortes confirmadas em Santarém

A mudança no bandeiramento que define o grau de risco para Covid-19, anunciada pelo Governador do Pará na sexta-feira (15), só confirmou o que os profissionais da saúde já sabiam. A situação da Pandemia no baixo Amazonas voltou a piorar.

Hoje a Prefeitura de Santarém confirmou a morte de mais 3 pessoas pela Covid-19. Elas entram na trágica estatística que já soma 484 óbitos na cidade. Ao todo, 7.376 pessoas morreram no estado Paraense, que faz fronteira com o Amazonas. O estado vizinho enfrenta o colapso da saúde com a segunda onda de casos. Não há mais leitos, nem oxigênio suficientes para os pacientes, que estão sendo transferidos para outros estados em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB). O número de mortes é seis vezes maior que o esperado em um ano sem pandemia.

Em Santarém, o aumento do número de casos de infecção pelo novo coronavírus, assim como a alta na taxa de internações, levaram a Secretaria Municipal de Saúde a restringir o atendimento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas.

A UPA passa a atender apenas pacientes com Covid-19 e casos leves de outras enfermidades. O objetivo é disponibilizar os leitos de internação da unidade exclusivamente para quem estiver recebendo tratamento para o novo Coronavírus.

Os pacientes que já estavam internados na unidade devem ser redirecionados para o Hospital Municipal Dr. Alberto Tolentino Sotelo.

Além do médico da estabilização e dos especialistas, quatro médicos estarão na porta UPA realizando atendimento inicial, que se mantém como estava. O paciente passa pela triagem, avaliação médica, exames laboratoriais e em alguns casos exames de imagens. Apenas pacientes com quadro moderado da doença e que apresentem dificuldade respiratória deverão ser internados. Já os casos graves serão inseridos no Sistema de Regulação do Estado (SER) com pedido de transferência para um hospital de alta complexidade após solicitação do médico.

Em 2020 a UPA atendeu mais 70 mil pessoas com algum tipo de síndrome gripal.

Fonte e foto: ASCOM/Prefeitura de Santarém 

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.