Jovem reconhece nos jornais o homem que praticou abuso sexual contra ela, quando era criança

O crime teria ocorrido há 18 anos, quando a vítima era uma criança de 5 anos de idade. Ela reconheceu o homem responsável pelos abusos ao acompanhar as notícias no jornal. O suspeito apareceu nos noticiários depois de sua prisão preventiva na quarta-feira (20). Ele e a companheira são suspeitos de usar a igreja para aliciar sexualmente jovens, inclusive menores de idade.

De acordo com a vítima, que reconheceu o agressor nos noticiários, o homem passou a frequentar a residência da família quando se ofereceu para lhe dar aulas particulares de reforço escolar. Ele foi apresentado como um dos monitores da Pastoral do Menor (atualmente Centro Bom Pastor). Sem desconfiar das reais intenções, a família permitiu que ele se aproximasse da criança.

Atualmente com 23 anos, a jovem relata que os abusos começaram com carícias maliciosas e evoluíram para toques nas partes íntimas. A criança chegou a contar para a mãe, que expulsou o homem da casa, mas demorou para formalizar a denúncia. A vítima nunca mais soube do paradeiro do falso professor até ver o rosto dele estampado nos jornais sob a suspeita de violação sexual.

Sobre a prisão 

Paulo Esquerdo foi reconhecido pela jovem como autor dos abusos, após ele e a esposa serem presos preventivamente em uma operação da polícia civil, que ocorreu na madrugada da última quarta-feira (20).

Casal Paulo Esquerdo e Rosiane Esquerdo. Foto: Redes Sociais
Casal Paulo Esquerdo e Rosiane Esquerdo. Foto: Redes Sociais

Em nome da igreja, o casal Paulo Esquerdo e Rosiane Esquerdo, líder de célula de uma igreja evangélica localizada na grande área do Santarenzinho, estaria aliciando sexualmente jovens, inclusive menores, com a promessa de cura.

Eles estariam convencendo as vítimas a se relacionar sexualmente com o investigado para obter a cura interior, pois ele alegava receber o espírito de um “Rei antigo”. A princípio, as vítimas são duas adolescentes e duas jovens maiores de idade.

A operação, que resultou na prisão do casal suspeito, foi deflagrada na manhã desta quarta-feira (20) pela Delegacia Especializada no Atendimento à Criança e ao Adolescente (Deaca) de Santarém, em  cumprimento de mandados de prisão preventiva. A Operação foi denominada Rei Deposto.

Os mandados foram expedidos pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Santarém, que tem como titular o juiz Alexandre Rizzi.

Segundo a Polícia Civil, após receber as denúncias sobre a suposta prática de aliciamento, as investigações foram iniciadas e provas foram coletadas pelo delegado Madson Castro, que pediu à Justiça a decretação da prisão preventiva.

A Polícia também investiga a informação de que o líder religioso suspeito teria engravidado uma das vítimas adolescentes.

O casal deverá ser indiciado pelo crime de violação sexual mediante fraude, previsto no art. 215 do Código Penal. Após a prisão preventiva, Paulo Esquerdo e Rosiane Esquerdo passaram por exame de corpo de delito e foram encaminhados ao Centro de Recuperação Agrícola Silvio Hall de Moura.

Declaração da igreja

Após tomar conhecimento do caso por meio da imprensa, a Paz Church se manifestou informando que já tomou a providência de retirar do casal Paulo Esquerdo e Rosiane Esquerdo qualquer liderança que eles ainda pudessem ter junto aos membros da igreja, mesmo reconhecendo que eles têm direito ao contraditório e à ampla defesa.

O advogado, Eduardo Nascimento, afirmou que a Paz Church não compactua com o tipo de conduta atribuída pela Polícia ao casal, muito pelo contrário, até em razão dos princípios cristãos que ela defende e disse ainda que a Paz Church vai acompanhar o desenrolar do caso e das investigações para adoção de outras medidas e procurar as vítimas do casal para oferecer apoio psicológico.

Foto: Fafael Batista

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.