Indígenas do Baixo Amazonas recebem vacina contra Covid-19

Comunidades indígenas localizadas nos municípios de Santarém, Óbidos e Belterra, já estão sendo imunizadas contra a Covid-19. Na primeira fase, que vai até esta quinta-feira (28), há vacinas para 536 pessoas.

Na região há 4.104 indígenas, que fazem parte dos grupos prioritários da primeira fase do Plano Estadual de Vacinação, elaborado pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). Também fazem parte desse grupo prioritário idosos institucionalizados e trabalhadores da saúde que atuam na linha de frente contra a pandemia.

De acordo com o governador do Pará, Helder Barbalho, serão vacinados mais de 23 mil índios.

O Ministério da Saúde, por meio da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), estima vacinar mais de 410 mil indígenas e 20 mil profissionais de saúde indígena contra a Covid-19 em todo o Brasil. A imunização ocorre em cerca de 6 mil aldeias dos 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (Dsei) do País, e incluem as especificidades da ADPF 709 ( Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental), ajuizada pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) e por seis partidos políticos.

Indígenas do Baixo Amazonas recebem vacina contra Covid-19. Foto: Alex Ribeiro/Agência Pará

Planejamento – O Plano Estadual de Vacinação elaborado pela Sespa prevê que a campanha ocorra, simultaneamente, em todos os 144 municípios do Pará. Os grupos previstos serão cumulativos no decorrer das etapas definidas:

1ª Fase: Trabalhadores de saúde; pessoas com mais de 60 anos que vivem em instituições de longa permanência e indígenas aldeados.

2ª Fase: Profissionais da Segurança Pública na ativa; idosos de 60 a 79 anos; idosos a partir de 80 anos e povos e comunidades tradicionais quilombolas.

3ª Fase: Pessoas com comorbidades (doenças como diabetes, hipertensão e obesidade).

4ª Fase: Trabalhadores da educação; Forças Armadas; funcionários do sistema penitenciário; população privada de liberdade e pessoas com deficiência permanente severa.

Fonte: Agência Pará. Foto: Alex Ribeiro/Agência Pará

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.