Baixo Amazonas em Bandeira Preta: População deve respeitar Lockdown

A medida passou a valer a partir desta segunda-feira (1º). A população do Baixo Amazonas deve respeitar o confinamento para impedir que o número de infecções pelo novo coronavírus continue a subir.

No final de semana, o governador do Pará usou o twitter para informar que a região passou de zona vermelha para preta, que é a classificação de maior gravidade na pandemia e suspense o funcionamento de todas as atividades não essenciais à vida, assim como a circulação de pessoas.

A medida foi motivada pelo aumento de internações no sistema público de saúde e pela confirmação de que há uma nova cepa da Covid-19 em circulação nos municípios que compõem o Baixo Amazonas e Calha Norte. A análise dos exames foi realizada pelo Instituto Evandro Chagas, em Belém, e constatou que duas pessoas  foram infectadas pela variante em Santarém.

A nova cepa é um conjunto de organismos, originários do SARS-CoV-2, que sofreram uma mutação. Ela teria potencial para infectar novamente pessoas que já se curaram da Covid-19.

Os municípios com novo bandeiramento são: Alenquer, Almeirim, Belterra, Curuá, Faro, Juruti, Mojuí dos Campos, Monte Alegre, Óbidos, Oriximiná, Placas, Prainha, Santarém e Terra Santa.

Em Santarém, o decreto municipal nº 595/2021 reforça a determinação estadual para lockdown. O documento foi publicado no domingo (31).

Quais são as restrições e quem pode sair de casa

A circulação de pessoas está proibida, exceto em situações justificáveis como compra de alimentos, medicamentos, produtos de higiene; consultas médicas e exames; operações bancárias; e atividades de trabalho essenciais.

Está proibida a reunião, pública ou privada, inclusive de pessoas da mesma família que não morem juntos, independente do número de participantes, assim como estão suspensas visitas em casas e prédios, exceto no caso de pessoas exercendo atividade essencial. As atividades religiosas presenciais também estão suspensas e só poderão ser realizadas de forma remota.

Continuam suspensos eventos públicos, atividades esportivas, assim como recreação em praias e balneários, enquanto durar o bandeiramento preto. Também estão proibidos os torneios, competições e campeonatos, sejam profissionais ou amadores. Parques, praças, orlas, campos de futebol, quadras, ginásios e academias públicas continuam fechados.

Serviços de táxi, mototáxi e de transporte por aplicativo de celular seguem permitidos nos municípios, porém deverão ser exigidos dos passageiros a comprovação do motivo da circulação.

Desde que sigam as medidas preventivas instituídas pelo decreto, como uso de máscaras, correta higiene das mãos e distanciamento social, estabelecimentos que desempenham serviço ou atividade essencial podem funcionar, assim como também feiras de alimentos. Os serviços delivery  – alimentos in natura ou industrializados, incluindo: comida pronta, medicamentos, produtos médico-hospitalares, de higiene pessoal e de limpeza – estão autorizados, sem restrição de horários.

Quem precisar sair de casa deverá comprovar o motivo e apresentar um documento oficial de identificação. Já para os trabalhadores, será necessário também um documento que comprove a atividade profissional.

Foto: Agência Pará

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.