Barco Hospital segue realizando atendimentos no Baixo Amazonas

O Barco Hospital Papa Francisco, acoplado à unidade Papa João Paulo II, segue levando atendimento a pacientes com sintomas leves e moderados da Covid-19 na região do Baixo Amazonas. O fluxo de atendimento para o mês de fevereiro será dividido em duas fases.

A partir desta segunda-feira (1º) até o dia 12, a embarcação passará pelos municípios de Óbidos, Oriximiná, Terra Santa, Juruti e Curuá.

Na segunda etapa, do dia 17 a 25, será a vez dos municípios de Almerim, Prainha, Monte alegre e Alenquer. 

O objetivo é levar atendimentos ambulatoriais e de baixa complexidade aos nove municípios que compõem a Calha Norte, garantindo suporte de saúde, sobretudo para a população ribeirinha.

Em cada município estão sendo disponibilizados serviços de triagem de enfermagem – verificação de sinais vitais, pressão arterial, oximetria de pulso, temperatura, frequência cardíaca, verificação de glicemia – consultas de enfermagem e médicas, exames de laboratório, raio-x, eletrocardiograma e quatro leitos clínicos para estabilizar pacientes, além da dispensação de medicamentos. 

A embarcação, que é financiada pelo Governo do Pará, chegou à Calha Norte como estratégia de combate à pandemia no dia 20 de janeiro. Mais de 1,3 mil atendimentos foram realizados no distrito de Nova Maracanã, que pertence ao município de Faro, localizado próximo à divisa do Pará com o Amazonas. Faro foi o primeiro município paraense a enfrentar colapso na saúde devido à segunda onda de casos da doença.

Atendimento no município de Óbidos

A partir desta segunda-feira (1º), os atendimentos começam no município de Óbidos. De manhã a Vila Poranga será atendida, no período da tarde os atendimentos serão em São Raimundo. Na manhã da terça-feira (2), é a vez da comunidade de Santo Antônio Paraná de Baixo e à tarde, de Cristo Rei. Na quarta (3), as comunidades de São Lázaro e Nossa Senhora das Graças Paru recebem atendimento. A embarcação segue para o município de Oriximiná. 

Bandeira Preta

A partir desta segunda-feira (1°), a região do Baixo Amazonas passou de bandeira vermelha para preta, que é a classificação de maior gravidade da pandemia e exige que a população fique em confinamento absoluto, em lockdown.

A decisão foi motivada pelo aumento do número de internações e pela confirmação de que há uma cepa variante no novo coronavírus em circulação na região. A variante é capaz de reinfectar pessoas que já pegaram a doença.

Os municípios que integram o Baixo Amazonas são: Alenquer, Almeirim, Belterra, Curuá, Faro, Juruti, Mojuí dos Campos, Monte Alegre, Óbidos, Oriximiná, Placas, Prainha, Santarém e Terra Santa.

Fonte e fotos: Agência Pará

BAIXO AMAZONAS EM BANDEIRA PRETA: POPULAÇÃO DEVE RESPEITAR LOCKDOWN

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.