Óbidos: Vereadores que investigavam denúncias de irregularidades são expulsos do Hospital Municipal pelo prefeito

O fato ocorreu na manhã desta quarta-feira (3), no município de Óbidos. Três parlamentares teriam ido até o Hospital Municipal para investigar denúncias sobre irregularidades no atendimento aos pacientes em tratamento contra Covid-19.

Porém, os vereadores foram expulsos pelo prefeito Jaime Silva, com a ajuda da segurança. Em um vídeo, registrado pela imprensa local, é possível ver a discussão e troca de empurrões. O prefeito alega que a comissão não usava equipamentos de proteção adequados.

Antes da chegada do Prefeito, a diretora do hospital recebeu a comissão e orientou os parlamentares que colocassem luvas antes de iniciar o relatório, porém, o gestor municipal chegou ao local e determinou a saída da comissão.

Os parlamentares sugerem que a reação do prefeito é um sinal de que as denúncias têm fundamento e há irregularidades ocorrendo dentro da unidade.

Sobre as denúncias

O presidente da Câmara Municipal de Óbidos, Jalico Aquino, afirmou que o Legislativo recebeu várias denúncias, inclusive de que pacientes infectados pelo novo coronavírus dividem alas com pacientes acometidos por outras doenças.

“Falta de insumo, falta de material humano para trabalhar e atender a ala da Covid, também tem os últimos acontecimentos. Foram 18 mortes, no total, em Óbidos, sendo 4 na Santa Casa, 4 em suas residências e o restante no hospital. Tem que verificar. Somos representantes do povo, já que cobram tanto, temos que fiscalizar […] Precisamos das informações para provocar o Ministério Público diante de relatório”, declarou.

Pronunciamento da Prefeitura de Óbidos sobre o caso

Em nota, o prefeito se manifestou afirmando que a medida que restringiu a permanência dos vereadores teve o objetivo de preservar o atendimento dos pacientes e resguardar a saúde dos vereadores, que estariam sem os equipamentos de proteção individual necessários para a visitação naquele local e, por conseguinte, pondo em risco a saúde de outras pessoas. A nota afirma, ainda, que a visita se trataria de uma ‘atitude politiqueira’.

Imagem: Print do vídeo/Amazoon Notícias

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.