Peixe-boi preso a uma malhadeira é resgatado por agentes da Semma e solto na naturza

O animal, que está ameaçado de extinção, foi encontrado preso a uma malhadeira na comunidade Piracauera de Cima, região de várzea. De acordo com o fiscal ambiental da Semma, foram os pescadores que chamaram o resgate.

“Recebemos as informações, na noite de ontem (08), de que um peixe-boi teria se enroscado na rede de pescadores, estava muito debilitado e precisava dos primeiros socorros. Nos dirigimos até a localidade e constatamos a situação”, contou Arlen Lemos.

O peixe-boi não precisou ser levado para uma unidade de conservação porque apresentou boa saúde. Ele recebeu os cuidados de biólogos do ZooUnama e foi solto na natureza em seguida. O animal adulto apresenta 2,43 metros de comprimento e aproximadamente 200 kg.

Crime ambiental

Conforme a Lei Federal de Crimes Ambientais nº 9.605/1998, matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, é crime ambiental.

O infrator está sujeito a pena de detenção de seis meses a um ano e multa de R$5 mil por unidade de animal flagrado com o criminoso.

Em Santarém as denúncias podem ser realizadas através do WhatsApp Semma, que funciona 24 horas por dia. O cidadão só precisa salvar o número (93) 99209.4670 na agenda de contatos do celular.

Quem preferir, pode usar o contato de telefone fixo que já era disponibilizado para enviar as demandas, das 8h às 14h. O número do telefone fixo da Semma em Santarém é (93) 3522.5452.

Para contribuir com o trabalho dos agentes ambientais, o denunciante deverá informar o máximo de fatos que conseguir. O ideal é, se possível, produzir vídeos ou fotos como provas e identificar o denunciado com informações como nomes, número de placa de veículo, endereço e etc.

Fotos: Ascom/Prefeitura de Santarém

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.