Na região de várzea, alunos da rede municipal começam a receber alimentação escolar 

A distribuição iniciou na quarta-feira (10). Ao todo, 15 toneladas de alimentos começaram a ser enviados para alunos da rede municipal de ensino na região de várzea. Inicialmente, 2.600 estudantes serão contemplados.

A entrega dos alimentos aos estudantes da região nesse período do ano se deve ao calendário diferenciado, uma vez que as atividades escolares continuam, mesmo de forma remota, até o mês de abril.

“Na verdade, estamos finalizando uma etapa iniciada em 2020 e que estamos concluindo agora com a região de várzea, para os alunos que estão em atividades do calendário letivo do ano 2020”, disse a coordenadora do Núcleo de Alimentação Escolar (NAE) da Semed, Vanda Maia.

Ainda de acordo com a coordenadora, a região de várzea, devido à logística diferenciada, não comporta produtos chamados in natura em relação a proteínas. Por isso, no lugar de proteínas, os alunos receberão produtos da agricultura familiar.

De acordo com a Lei nº 11.947, de 16/6/2009, 30% do valor repassado pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE deve ser investido na compra direta de produtos da agricultura familiar, medida que estimula o desenvolvimento econômico e sustentável das comunidades.

Neste sentido, a gestão municipal fez uma parceria com os produtores da região de várzea e produtos como melancia, jerimum, banana verde, macaxeira e banana, produzidos pelos produtores da região, foram incluídos no cardápio da alimentação escolar.

“A vantagem do projeto é que, dessa forma, evita-se perdas além do que os produtos saem diretamente para atender as crianças matriculadas nas escolas de várzea. Além disso, os moradores dessas comunidades ganham mais qualidade de vida pois geram recurso e renda para a própria comunidade”, destacou Eduardo Serique Pantoja, da Divisão de Agricultura Familiar da Semed.

Conforme o PNAE, o cardápio escolar deve ser elaborado por nutricionista, respeitando os hábitos alimentares locais e culturais, atendendo as necessidades nutricionais específicas, conforme percentuais mínimos estabelecidos no artigo 14 da Resolução nº 26/2013.

A nutricionista da Semed, Ana Paula Tavares, ressaltou a importância dos gêneros da agricultura familiar para os alunos da região de rios. Segundo ela, “a regionalização dos alimentos incentiva a produção local, os alimentos pautados nos cardápios são os que fazem parte dos seus hábitos alimentares bem como o resgate daqueles que são importantes para a saúde e que estão dentro das possibilidades de produção, aumentando o leque de nutrientes encontrados nos alimentos ofertados aos alunos”.

Para a nutricionista, a parceria traz inúmeros pontos positivos para o programa PNAE no município. “Além de atender as necessidades nutricionais dos alunos contemplados, melhora a saúde, reduz custos de transporte e garante a qualidade e integralidade dos gêneros alimentícios, que sofrem menos manuseio”, disse Ana Paula.

Antes de encaminhar os produtos às escolas, a Semed providenciou a sanitização das embalagens de alimentos, que estão devidamente lacradas. Além disso, as escolas estão recebendo orientações impressas entregues para as famílias sobre a higienização dos alimentos, como receber na escola, como levar para suas residências, visando evitar a contaminação.

Para o prefeito de Santarém, a entrega da alimentação escolar aos alunos, mesmo com as aulas suspensas, também é uma das estratégias de combater o avanço da covid-19.

“O alimento chega até o aluno em casa. Muitos estudantes precisam dessa alimentação para manter sua resistência e permanecer em casa. Fizemos isso no ano passado e vamos continuar neste ano. Juntos vamos vencer a pandemia”, disse o prefeito Nélio Aguiar.

A Semed também mudou a dinâmica de entrega dos produtos. As embalagens estão sendo encaminhadas em fardos lacrados e só serão abertos no momento em que as famílias forem às escolas fazer a retirada dos kits. A mudança é parte das medidas de enfrentamento ao novo coronavírus por parte da Prefeitura de Santarém.

Foto: Ascom/Prefeitura de Santarém

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.