Profissionais de saúde que empurraram maca com paciente na Transamazônica são homenageados pelo Estado

A enfermeira Rebeka Fonseca e o motorista de ambulância Wadson Diniz Pereira protagonizaram uma das cenas mais marcantes do mês. Os profissionais do município de Rurópolis, sudoeste do Pará, ficaram conhecidos após terem sido filmados empurrando uma maca pela BR-230 com uma paciente com covid-19, que estava sendo transferida para o Hospital Regional de Itaituba.

O vídeo, que ganhou repercussão nacional, Rebeka aparece junto a paciente na maca, ambas encobertas pela poeira da Transamazônica. A profissional de saúde, que trabalha no Hospital Municipal de Rurópolis, estava em uma ambulância transferindo a paciente para o Hospital Regional do Tapajós, em Itaituba, quando precisou caminhar para chegar até a balsa que faz o transporte para cidade, por conta de um congestionamento de caminhões próximo ao porto de Miritituba que impediria a chegada dela com tempo no hospital. Com a ajuda do motorista da ambulância, Rebeka percorreu cerca de dois quilômetros empurrando a maca da paciente. 

Os profissionais de saúde decidiram descer da ambulância e empurrar a paciente a pé porque temiam que a reserva de oxigênio disponível não seria suficiente para manter a paciente por muito mais tempo.

“Não tínhamos previsão de quando aqueles caminhões iam sair da via. Ela estava no oxigênio e achamos que não ia dar. Decidimos juntos que iríamos a pé. Comunicamos a paciente, ela aceitou e tentamos passar. Caminhamos um bom percurso ali, carregando a maca, tivemos o apoio dos caminhoneiros na hora de sair da estrada, pois estava totalmente fechada e não tínhamos como passar nem com a maca, tivemos que descer e ir pela lateral da estrada. Em certo momento a via ficou mais liberada, foi quando a gente conseguiu chegar do outro lado, até a outra ambulância”, explicou Rebeka. 

Por conta deste ato, na quinta-feira (18), a enfermeira e o motorista receberam a comenda Mérito Grão Pará, grau cavaleiro, das mãos do governador Helder Barbalho, uma forma de reconhecimento pelo trabalho realizado não só por eles dois, mas por todos os profissionais de saúde que atuam na linha de frente durante a pandemia de Covid-19.

Fonte e foto: Agência Pará

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.