PF deflagra Operação Cangaia Gold

O fato ocorreu nesta quarta-feira (12). A Polícia Federal deflagrou a “OPERAÇÃO CANGAIA GOLD” para desarticular a extração ilegal de ouro em área de garimpo. O nome da Operação é uma referência ao nome do local do garimpo, onde havia a extração ilegal de ouro.

Os Policiais Federais cumprem três mandados de busca e apreensão, expedidos pela Subseção Judiciária da Justiça Federal de Redenção-PA, na região de Cumaru do Norte-PA, e conta com a participação de Procuradores da República, Procuradores do Trabalho e Auditores Fiscais do Trabalho.

As investigações iniciaram em março de 2021 e apontaram, por meio de imagens de satélite, que os investigados estariam extraindo ouro no vale do rio Cangalha sem autorização da Agência Nacional de Mineração-ANM e sem o devido licenciamento ambiental do ente federativo competente, causando degradação ambiental na área.

O foco da operação é desativar garimpos, a fim de impedir a degradação ambiental. A exploração de ouro sem a licença dos órgãos competentes representa risco ao meio ambiente e lesão ao patrimônio público da União.

Quatro garimpos clandestinos de ouro foram fechados e sete tratores foram apreendidos, além de dois caminhões, dois automóveis, armas e munições, bem como ouro, em quantidade ainda a contabilizar. 

PF deflagra Operação Cangaia Gold

Além do dano ambiental, mais de 20 trabalhadores foram encontrados em situação degradante, configurando o delito de redução de trabalhador à condição semelhante ao trabalho escravo. A atividade representa risco à saúde dos trabalhadores, pelo uso indevido e indiscriminado de mercúrio, polui leitos de rios e causa danos irreparáveis à fauna e flora do local atingido. 

Caso confirmadas as hipóteses criminais, os investigados responderão, na medida de suas responsabilidades, por usurpação de bens da união, por exploração ilegal de matéria-prima e por executar pesquisa, extração de recursos minerais sem a competente autorização, bem como o crime de redução a condição análoga à de escravo.

Fonte e fotos: Comunicação Social da Polícia Federal em Redenção

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.